sábado, 19 de agosto de 2017

Problemas homófonos. (Não homofóbicos, por favor)


Na mensagem estava escrito:
- Tive um problema. Logo agora que o conserto me espera!
Pedro ficou em dúvida...  Ela estaria numa oficina ou numa sessão musical? Respondeu logo, já preocupado:
- Não entendi. Você pode explicar?
- Amor – ela respondeu - já cheguei, agora estou procurando assento... não se preocupe.
Pedro, ficou nervoso. Ela estava maluca? Não achava o acento? No teclado do celular? Grande coisa! Todos escrevem de qualquer jeito no telefone! Que saco!  -  Murmurou!
- Amor - digitou ele - esqueça o teclado e fale comigo! Estou confuso.
- Querido - respondeu ela - já estou perto da ária...não posso falar, só escrever...
- Maria, não me enche! Área? Que área? Perto do quê??? – Escreveu em fúria!
- Pedro, espera um pouco... está chovendo. Vou pôr o guarda-chuva no cocho, para não molhar o chão... só um minuto...
- Quê? Está maluca? Agora você fala em coxo? Está com problemas? Está no pronto socorro veterinário com goteiras? Fala, criatura!Estava morrendo de raiva e nervosismo.
- Credo amor, Calma! O cavalheiro está fazendo sinal para eu desligar o celular...
- Criatura! Você está onde? Em qual estábulo? Que cavaleiro? Está maluca? Não desligue esse celular e diz onde está que eu vou aí rapidamente! Pedro estava surtando!
- Não precisa amor, calma, o tráfego está muito perigoso...
- Maria! Não me assusta! Tráfico? Vou ligar para a polícia! Diz logo onde você está???? Que merda!
- Pedro, calma. Desisti e vou embora. O rapazinho da portaria já vai apreçar o livro que está vendendo aqui, é sobre ópera!
- Agora sim. Você está totalmente louca! Apressar para quê? Operar quem?  Quer saber de uma coisa? Vai lamber sabão no hospício! Louca dos infernos!

Desligou o watsApp !

Nenhum comentário:

Postar um comentário